Segurança e cuidado com as pessoas são prioridades para a Dow

 

surveillance camera

 

Em seus processos de extração de sal-gema, a Dow sempre esteve na vanguarda, aproveitando as novas tecnologias e buscando sempre manter os mais elevados padrões de segurança e produtividade. Desde 2000, a Dow, em linha com a evolução tecnológica, passou a adotar um novo modelo de extração de sal-gema que possui novos parâmetros de segurança, estabilidade e confiabilidade da produção, seguindo os planos de mineração aprovados em termos de distância entre as diferentes cavernas, diâmetros dos pilares, margens de segurança, dentre outras medidas. Estudos técnicos confirmaram que o atual modelo de extração das atuais áreas de exploração e de mineração existentes é seguro, apresentando baixo potencial de impacto na superfície da Ilha e estabilidade de longo prazo.

Logo após a descoberta do vazio de superfície, uma das primeiras providências tomadas foi o isolamento imediato da área. Uma cerca perimetral com raio de 30 metros foi instalada e posteriormente ampliado o raio da área cercada em mais 30 metros.

De forma preventiva, a Dow reduziu o número de pessoas que trabalham e circulam na antiga área administrativa e na área próxima ao vazio de superfície e toda a atividade administrativa foi transferida para uma área apontada pelos estudos como de remota possibilidade de formação de vazio de superfície.

Quatro sistemas de alta tecnologia monitoram a Ilha

imagem de satelite

Dados de satélite de alta precisão - Essa tecnologia permite monitorar e recuperar a história do movimento do solo em toda a região da ilha com precisão milimétrica. Esse monitoramento permite identificar qualquer variação no solo da região. Desde que iniciado este monitoramento em 2018, não foram identificadas novas alterações no solo da região.

sensores microssismicos

Microssísmico - sensores instalados para monitorar continuamente qualquer movimento ou possibilidade de novos vazio de superfícies. Os sensores detectam pequenos abalos sísmicos e podem indicar rapidamente qualquer possibilidade de um futuro vazio de superfície.  A capacidade de cobertura de cada equipamento atinge um raio de 4 km, o que significa que o conjunto de equipamentos cobre toda a ilha de Matarandiba, não havendo registro, até o momento, de qualquer atividade anormal do solo desde o início de operação do sistema em 2018.

Sistema de Câmeras: Capta imagens 24 horas por dia monitoradas a partir de uma sala de controle.

Drone: Mensalmente, capta imagens aéreas do local para verificação de estabilidade.